Buscar
  • Bruno Percico

Dicas práticas para reformas

Atualizado: 25 de Abr de 2019


Dicas para reformas

Olá pessoal, meu nome é Bruno Percico, sou arquiteto, residindo na cidade de Campinas-SP, atuando desde 2008 com obras e projetos. Vou falar aqui brevemente sobre os principais itens que englobam o universo da construção, dando alguma orientação sobre os principais assuntos. Como poderão ver, cada item será debatido na sequência que normalmente acontece nas reformas.


Eu gosto muito de reformas!!! Já fiz várias reformas residencias e comerciais, e o que mais gosto é a rapidez com que são feitas. Em poucas semanas é possível definir um projeto e começar com as obras. São também uma prática sustentável pois visam a diminuição dos gastos utilizando a infraestrutura já existente de um edifício, fazendo alterações nos acabamentos, revestimentos e mobiliário.


Estrutura existente

Em uma reforma é muito comum demolir paredes, entretanto é preciso tomar muito cuidado pois não são todas as alvenarias que podem ser demolidas, muitas delas fazendo parte da estrutura do edifício. O modo mais correto para descobrir se uma parede pode ou não ser retirada é consultando o projeto estrutural. Lá existem as informações sobre os pilares, vigas e lajes, que são os três elementos básicos da estrutura. Se você não possui o projeto estrutural, deve consultar um especialista.


Na prática, existem dois tipos principais de estrutura. O sistema com pilares, vigas e lajes, onde o espaço é fechado com tijolos, blocos ou drywall, criando uma parede de separação dos ambientes. Portanto esta parte de fechamento não é essencial para a estrutura do prédio e pode ser retirada, apenas recomendo ter cuidado para preservar a estrutura principal. Outra vantagem é a possibilidade de grandes vão em portas e janelas, o que é uma tendência na arquitetura, quanto mais passagens, transparência entre os ambientes, será um ambiente mais integrado e mais contemporâneo.


Outro sistema construtivo chama-se alvenaria estrutural, onde a parede é feita com blocos, sendo toda a alvenaria é essencial para a estrutura. Portanto não é possível demolir nenhuma parte da parede. A vantagem é que o custo desse sistema é menor, comparando-se com a estrutura convencional.


Elétrica e hidráulica

Outra prática comum é o aumento de pontos elétricos em residências e comércios, entretanto para isto, é necessário saber qual a carga elétrica necessária para utilização desses novos equipamentos e também verificar se a instalação existente comporta estes utensílios. Para isto, deve se consultar o projeto elétrico e se não o possui, deve consultar um especialista.


Em residências, os equipamentos que mais consomem energia são chuveiros elétricos, ar condicionado, fornos elétricos, aquecedor, cooktop de indução. Se a intenção é instalar um desses eletrodomésticos, é necessário chamar um eletricista, verificar se a fiação existente suporta e se o quadro de energia possui os disjuntores corretos. Uma instalação com fiação e disjuntores subdimensionados podem gerar curto circuitos e causar incêndios.


Como atualmente se utiliza energia elétrica para tudo, todo mundo quer uma tomada perto do sofá, da televisão, próximo da sua mesa de trabalho ou até mesmo da sua cama, para deixar carregando o celular enquanto dorme. Tomadas são uma tendência, entretanto para aumentar a quantidade, a técnica mais usada é “rasgar” a parede. É preciso tomar cuidado, isto pode gerar problemas estruturais no edifício, uma vez que os blocos podem fazer parte da estrutura. Nos casos onde não é possível passar a tubulação pelo interior da alvenaria, é necessário trabalhar com a tubulação aparente, o que está sendo bastante usado, mesmo em apartamentos - alias, gosto muito de trabalhar com tubulação aparente. Ou colocar as fitas eletrificadas, que ficam escondidas sob a pintura, sendo uma opção rápida e sem quebra-quebra.


Lembrando que atualmente toda reforma com mudanças técnicas deve ser supervisionada por um engenheiro ou arquiteto. Ou seja, tudo que possa trazer riscos ao edifício, aos moradores ou instaladores deve ter o auxílio de um Responsável Técnico. Isso engloba, demolição de paredes, retirada de piso existente, execução de nova alvenaria, assentamento de porcelanato e cerâmica, instalação elétrica e hidráulica, colocação de pia de granito.


Descarte de materiais

Se você vai construir ou reformar é provável que sejam gerados resíduos para descarte. Sejam eles tijolos, blocos, concreto, sobras de revestimentos, terra, areia, todos eles devem ser descartados em local apropriado, sendo de responsabilidade do proprietário do imóvel, a atitude de dar um destino correto à esses materiais. Eles não podem ser deixados em terrenos vazios, áreas de mata e muito menos à beira de córregos, pois estes elementos serão levados pelas chuvas prejudicando a água do rio, e por fim chegando aos oceanos, onde contribuirão para a diminuição de todo o ecossistema existente naquela região. O ideal é chamar uma empresa, para que coloque uma caçamba na sua obra, e assim os resíduos sejam corretamente descartados.


Tubulação de gás

Muito cuidado ao trabalhar com instalação de gás. Elas são amplamente utilizadas para aquecimento de água pois reduzem significativamente o gasto, em comparação com aquecedores elétricos. O gás também é usados em fornos e fogões. Atualmente toda tubulação de gás deve ser instalada preferencialmente aparente, para que, caso haja um vazamento, o gás possa se dissipar com facilidade. Internamente em casas ou apartamentos, deve se usar sistemas que facilitem a manutenção. Conhecidos como “shafts”, são fechamentos feitos com gesso ou marcenaria para esconder a tubulação.


Na área das pias ou bancadas de cozinha, os armários que contêm tubulações de gás devem possuir portas e não gavetas, pois estas podem dificultar o acesso. Essas áreas devem ser projetadas para garantir acesso rápido ao registro de gás, para que uma pessoa, até mesmo um idoso ou criança, tenha facilidade de fechar o mesmo rapidamente.


Pedras e granitos

Atualmente existem diversos tipos de materiais para fabricação de bancadas e pias para cozinha, área de churrasqueira e banheiros. Os mais conhecidos são os granitos, ideal para uso em cozinha e churrasqueira, pois são bem duráveis e absorvem pouca água. Também existem os mármores, que são mais utilizados em banheiros. Mas não podem ser usados em área de alimentos, porque são porosos, absorvendo muita água e gordura, eles correm o risco de manchar.


Atualmente existem materiais contemporâneos com o mesmo objetivo, conhecidos como pedras industrializadas, pois o processo de fabricação é muito similar à um porcelanato. Estes materiais possuem absorção de água próxima do zero, sendo mais resistente à gordura que os materiais naturais e podem gerar ilhas para cozinha, bancadas de churrasqueira, pia para banheiro. É a partir desta tecnologia que são fabricadas as cubas esculpidas, que são cubas personalizadas, feitas na medida para cada espaço.


Revestimentos de piso e parede

O vinílico é um termo comercial utilizado para pisos feitos a base de plástico e borracha. É altamente resistente e pode ser usado e áreas residenciais e comerciais. É vendido em placas ou em rolos de 2 metros de largura. Em ambientes residenciais aconselha-se a instalação de placas pela facilidade de manutenção caso necessário. Os rolos são mais utilizados em áreas comerciais, principalmente hospitais, devido à menor quantidade de juntas, sendo bastante higiênicos. Como é um material que pode ser lavado mas sem água em excesso, possui facilidade de limpeza e é vendido em diversas cores e acabamentos, principalmente imitando madeira.


O piso laminado é uma tecnologia que está sendo pouco utilizada devido ao material com que é feito, basicamente de MDF, que é um tipo de madeira fabricada em placas. Também possui diversas texturas, entretanto não pode ser lavado.


O porcelanato é muito utilizado devido à sua resistência e facilidade de limpeza. Feito a partir de minerais nobres, passa por um processo de prensagem, secagem e posteriormente é aquecido em fornos, onde adquiri a resistência desejada. O grau de absorção de água do porcelanato é próximo de zero, sendo um material que não exige manutenção. É vendido em diversos tamanhos, texturas e cores. As possibilidades de acabamento são bem grandes, imitando madeira, concreto, pedras naturais. Existem linhas com desenhos infantis, modelos que imitam azulejos antigos, estilo retrô ou moderno.


O ladrilho hidráulico ficou famoso pelos desenhos coloridos, com formas geométricas, ou no estilo retrô, possuindo o tradicional formato 20 x 20 cm. O processo de fabricação é normalmente artesanal, onde a pintura dos ladrilhos é feita à mão, na maior parte das fábricas. Recebe este nome pois fica descansando submerso em água para ganhar resistência. O ladrilho hidráulico possui uma composição mais porosa, onde o grau de absorção de água é maior que o porcelanato e por isso exige manutenção periódica de impermeabilização periódica, sendo recomendada a cada 2 anos.


Assentamento de piso sobre piso ou azulejo sobre azulejo

O assentamento de piso sobre piso, é uma prática que vem ganhando popularidade pois não é necessária a retirada do revestimento existente para a colocação do novo. Entretanto isso necessita alguns cuidados. É necessário ter certeza de que o revestimento existente está fixado adequadamente e utilização de argamassa especial para piso sobre piso.


Eu particularmente não gosto de usar essa técnica, apesar de ser mais prática. O que acontece é que assentar um revestimento novo sobre um existente sempre gerará um desnível de cerca de um centímetro entre os ambientes, o que não fica muito legal, principalmente em ambientes internos. Além disso, como o piso “sobe”, normalmente a altura entre a folha da porta e o piso existente não é suficiente para a instalação do porcelanato. A solução seria cortar a folha da porta, o que não vale o esforço. Então, deixo minha opinião, já utilizei essa técnica anteriormente e não gostei.


Ar condicionado

Quem não gosta de ar refrescante, não é mesmo? Este eletrodoméstico foi agregado às obras nos últimos anos, sendo atualmente peça importante na elaboração dos projetos, pois necessita de instalação elétrica reforçada, e também de uma tubulação de gás que faz o resfriamento do ar. O sistema atual utiliza duas máquinas, uma externa, que absorve o ar, joga o através de uma tubulação, até a outra máquina, localizada internamente, que solta o no ambiente desejado. O ideal é, ainda nas etapas de projeto, reservar um espaço para as máquinas, sendo as internas fixadas nas partes altas das paredes ou nas lajes. Muitas vezes as máquinas externas são colocadas na fachada, entretanto isso prejudica a estética do edifício. Por isso é bom que ela seja colocada em lugares específicos, conhecidos como área técnica ou na cobertura da residência. Lembrando que para melhor funcionamento, é bom que os aparelhos estejam em locais ventilados e acessíveis para manutenção.


Iluminação

A iluminação e muito valorizada hoje em dia, pois possui a capacidade de valorizar os elementos arquitetônicos, formas, materiais, chamando atenção para detalhes antes despercebidos.


Pintura

A pintura é um serviço bastante valorizado atualmente, pois é o que mais aparece nos acabamentos em geral. Existe uma grande variedade de tintas e produtos para serem aplicados. As tintas podem ser resumidas em fosco, acetinado e brilhante. Hoje a maior parte são fabricadas a base de água, o que não deixa cheiro e o espaço pode ser utilizado pouco tempo após a aplicação. Também existem os produtos conhecidos como texturas, hoje possuem cor de cimento queimado, marmorato, que se assemelha à aparência de mármore aplicado nas paredes.


Marcenaria

A marcenaria é a disciplina dentro da área de construção encarregada da produção de armários para cozinha, quartos, estante para sala, prateleiras para escritórios. Atualmente ela trabalha com diversos materiais além da madeira, como vidro, acrílico, alumínio e diversos tipos de acabamento.


O mobiliário é feito, na maior parte das vezes com placas de material industrializado, mais conhecido como MDF, dando origem às laterais, portas e fundo dos armários residenciais e comerciais. Essas placas são produzidas por diversos fabricantes, gerando diversas possibilidades de acabamento, cores variadas, desenhos, texturizada, fosca ou brilhante, sendo os que imitam madeira natural, os mais usados.


Também existem as pinturas em placas de MDF, técnica também conhecida como laca. Neste método as cores são infinitas, uma vez que as placas são pintadas nas cores solicitadas pelo cliente. Atualmente também é comum trabalhar com vidro e alumínio nas portas de armário para cozinha e closet, deixando os utensílios e vestuário à mostra. O vidro pode ser incolor ou receber pintura à gosto, também sendo comum com acabamento espelhado.


Papel de parede

Os papéis de parede são de fácil aplicação e possuem o poder de modificar um espaço por completo em poucos minutos. São vendidos em rolos, na maior parte das vezes de 0,50 x 10 metros, sendo que cada rolo cobre uma área de 4,5 metros quadrados, pois é preciso considerar as perdas. Existe uma infinidade de acabamentos e cores. É aconselhável a contratação de um colocador, pois a aplicação da cola exige prática.


0 visualização
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube

Envie uma mensagem via WhatsApp, e-mail, navegue por

nossas redes sociais ou agende uma visita:

Rua Dona Maria Umbelina Couto 210, Jardim Guanabara,

Campinas-SP

(19) 99705 3008

contatoambientoarquitetura@gmail.com

ambiento_arquitetura

facabook.com/ambientoarquitetura

Ambiento Arquitetura